Costura Histórica,  Destaque,  Tutoriais

Saia de Passeio Vitoriana 1890 (molde + tutorial)

A Saia de Passeio (Walking Skirt) é uma das peças mais versáteis do guarda-roupa vitoriano. Ela serve para trajes informais, de caminhada ou piquenique que cobrem o período de 1890 a 1914, além de servir de base para as saias de trajes de jantar e baile. Trata-se de um modelo que dispensa o uso das armações típicas da Era Vitoriana, podendo ser usada só com uma anágua. Aliás, ela é tão elegante que fica bem até sem anágua e pode ser usada no dia-a-dia, dando um toque vitoriano ao seu look.

Pelo pouco uso de tecido em relação a outros modelos do mesmo período, era uma peça muito utilizada pelas mulheres trabalhadoras e confeccionada em cores escuras, com pouca ou nenhuma decoração. Também aparece nos trajes esportivos e de passeio das mulheres ricas, geralmente em cores claras como bege, branco e tons de rosa e verde. O  grande diferencial da saia de passeio é o fato de que sua frente é lisa , com um painel central cortado em “A” e pregas que se concentram na parte traseira, permitindo movimentos confortáveis e um caminhar elegante.

 

PARTE 1 – MOLDE

Na semana passada (23.06) tivemos uma super live na página no Facebook, em que eu ensinei a tirar as medidas e traçar o molde da saia de passeio. Confira o vídeo e faça seu molde antes de continuar:

 

PARTE 2 – MATERIAIS

Metragem: Para a saia de passeio, você precisará de uma altura de saia (comprimento total da saia + 15cm) x 2. Ou seja: para fazer uma saia de 1.10m de comprimento você precisará comprar 2.5m de tecido com 1.5m de largura. Se estiver usando tecidos de cortina (2.5m ou 3m de largura), você deverá comprar apenas o comprimento da saia + 15cm.

Outros materiais: zíper, botões, ganchinhos, entretela (para reforçar o cós – opcional), decorações

SUGESTÃO DE TECIDOS

Sarja, Brim (denim), Tafetá, Veludo cotelê, lãs (natural ou mesclada), linho natural ou sintético. Usando-se tecidos mais firmes, não há necessidade de forro. No caso de tecidos mais leves, utilize cetim ou algodão para o forro, conforme o padrão da época.

SUGESTÃO DE CORES

Por uma questão de praticidade, os tons escuros são os mais utilizados: preto, azul marinho, verde, roxo e marrom. Dentre os tons claros é possível utilizar os beges, cinzas, tons de rosa ou lavanda, azuis e o próprio branco. Dê preferência por cores sólidas, ou seja, sem estampas. Se utilizar um tecido estampado, preferencialmente risca-de-giz ou xadrez.

SUGESTÕES DE DECORAÇÃO

Por se tratar de uma peça que originalmente se destinava a ser utilizada em caminhas e prática desportiva, evite o uso de rendas muito pesadas, babados de renda e pedrarias. Outras aplicações (passamanarias, trancelins, bordados, cordões, fitas, passa-fitas, botões) podem ser utilizados de acordo com o gosto pessoal.

Combinada com blazers de alfaiataria, boleros e camisas de botão, a Saia de Passeio é um das peças mais versáteis da costura histórica.

 


PARTE 3 – CORTE

1. Com os moldes feitos e cortados, você vai dobrar o tecido ao meio no sentido do fio e alfinetar os moldes sempre de cima para baixo, tomando o cuidado de não enrugar ou repuxar o tecido.

2. O lado reto do painel central precisa estar sobre a dobra, para que o painel já saia inteiro:

2. Para aproveitar melhor o tecido, vamos encaixar o painel lateral da frente de ponta cabeça:

3. As costas são cortadas no restante do tecido, dobrado ao meio, para formar dois painéis:

Só dizendo que essas peças são de uma saia em miniatura, que está fora de proporção.

4. Corte o cós da largura de sua preferência, usando a seguinte fórmula:

Comprimento: medida da cintura + 6cm

Largura: medida que você quiser x 2 + 2cm

5. Corte seus moldes adicionando a margem de costura do seu gosto. Dica: se você é iniciante, deixe uma margem de 1.5cm ou 2cm, só por segurança.

6. Depois do corte, você terá estas peças:


PARTE 4 – MONTAGEM

Só a título de curiosidade, estou trabalhando com moldes em miniatura e fora de escala, só para ilustrar como é feita a saia e usando um tecido totalmente contraindicado (oxford!). Inclusive, essa foi uma sugestão que dei na live: teste a modelagem em miniatura para se acostumar^^

1. Depois de cortados o moldes, você terá cinco peças de tecido + cós:

Nesse ponto acho bem interessante que você marque de alguma forma o que encaixa no quê. Se você olhar meus moldes lá em cima, verá que eles têm marcações com um sinal de “+”, “++” ou “+++”, que identificam onde as peças encaixam em cada uma.

2. Comece montando a frente. Você terá algo assim no final:

Dica para os iniciantes: alfinete e alinhave TUDO antes de levar para a máquina.

3. Costure as metades das costas, uma de cada lado da frente. Você terá isso:

3. Monte as duas partes das costas juntas, deixando espaço na parte de cima para um zíper invisível.

OBS.: Se você vai fazer uma peça historicamente correta, troque o zíper por botões e faça as alterações necessárias no molde para isso. Não aconselho essa opção para iniciantes.

Depois de tudo costurado, não esqueça de abrir as costuras com o ferro de passar.

Vamos à montagem das costas, então?

A característica mais distinta da Saia de Passeio são as pregas traseiras, que eliminam até a necessidade de pences nas costas.

4. Costure seu zíper normalmente. Aqui tem um vídeo ensinando a aplicar o temido zíper invisível com perfeição.

5. Alinhe as costuras. Tome o cuidado de alinhar bem o zíper com o centro da frente. Alfinete frente e costas assim, com as costuras para dentro:

6. Conforme você alfinetar frente e costas juntas, o excesso de tecido das costas vai ficar mais ou menos assim:

7. Com o excesso de tecido das costas você tem duas opções:

a) Franzir:

b) Preguear:

 

Pessoalmente eu gosto de preguear, mas o efeito franzido também é bonito. Em qualquer um dos dois você consegue esconder o zíper no meio do tecido!

Na miniatura, que não tem o caimento correto, as costas ficaram assim, com as pregas dobradas uma por cima da outra e escondendo a pontinha do zíper:

8. Passe uma costura para segurar as pregas no lugar.

9.  Costure o cós. Aqui tem um ótimo vídeo ensinando a manha. 

10. Marque e faça a barra da saia. 

 

DICA EXTRA: FIXANDO AS PREGAS

Para fixar as pregas no tecido, de modo que elas não desmarquem a cada lavada, eu gosto de fazer o seguinte. Primeiro alfineto e alinhavo as pregas mais ou menos até a altura do joelho.

Na hora de passar, faço uma misturinha num spray que é historicamente correta, inodora e cumpre seu papel: 1 parte de vinagre para 5 de água. Misturo bem, espirro sobre o tecido e passo repetidamente as pregas na maior temperatura possível para o tipo de tecido. Se for lã sintética, coloco um pedaço de papel pardo por cima para fazer isso, evitando que o tecido fique brilhoso. Essa técnica pode ser usada para qualquer pregueado que você precisar fazer. Ele não fica imóvel depois da lavagem, mas você não precisa alfinetar tudo para passar, pois as marcas da prega ficam no tecido 😉

Nessa foto você consegue visualizar o efeito das costas:

Como esse molde é bem básico, você pode usá-lo de base para outras peças. modificando o molde e acrescentando detalhes como cauda e pregas decorativas. Uma das modificações possíveis é transformá-la para 7 painéis, como eu fiz com essa aqui:

Sem anágua, ela fica assim meio “caidinha”

Procurando inspiração para a sua saia de passeio? Dê uma conferida no meu Pinterest!

Fez a sua saia de passeio ou ficou com alguma dúvida? Deixe um comentário para eu ajudar você com isso 😉


GOSTOU DESSE ARTIGO?

 Então que tal me ajudar a produzir ainda mais conteúdo de qualidade?

Seja um padrinho d’A Modista do Desterro e ajude a manter o blog com conteúdos exclusivos <3

 

COMENTÁRIOS

Historiadora, costureira e apaixonada pela história das coisas miúdas e aparentemente insignificantes. Alguém que acredita que a vida é muito curta para usar roupas comuns e que a moda é, sim, um espelho da história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »