Costura Histórica

Toucados do século 18 – #CostureComigo

Se alguém falar em “toucados” de época, é bem provável que venha à sua cabeça a imagem daquelas toucas brancas de vovó. Esse tipo de toucado existiu e era chamado genericamente de mob cap, usada para proteger os cabelos durante as atividades domésticas ou à noite, para proteger os cachos e até para perfumar os cabelos. Fora dessas situações,  toucados também eram usados de dia em diferentes versões e pelas razões mais variadas: as toucas ajudavam a proteger os cabelos da sujeira do dia-a-dia, serviam para disfarçar falhas de cabelo (ou até um cabelo curto, já que mulheres muito pobres chegavam a vender os cabelos!) e protegiam os chapéus da oleosidade do couro cabeludo. Havia também uma questão moral, já que desde a Idade Média as mulheres europeias cobriam as suas cabeças como um sinal de modéstia; cabelos soltos e/ou totalmente descobertos eram considerados sinônimos de imoralidade, devido à erotização dos longos cabelos femininos.

Por conta da imagem da “touca de vovó”, muita gente deixa de lado esse acessório tão importante que é o toucado. Falando de século 18, ele é indispensável por três razões:

1) é um acessório versátil que vai bem com vários estilos de trajes e que era usado por mulheres de todas as classes sociais;

toucados sécul0 18 princesa sophia
Princesa Sophia da Noruega e Dinamarca, retrata em 1774.

2) é um aliado na hora de pensar seus penteados, já que permite o uso de estilos mais simples, sem apliques e enchimentos

3) é MUITO fácil de ser feita e um projeto perfeito para quem está começando na costura histórica.

Já te convenci que você precisa de um toucado? Então deixa eu te mostrar os tipos que existiam no século 18 e a gente conversa mais um pouco lá no final 😉

 


TIPOS DE TOUCADOS DO SÉCULO 18

Existem pelo menos três tipos de toucados que mais comumente aparecem nos retratos e pinturas, além das variações regionais presente na Europa e nas colônias americanas. Aparentemente, em todas elas o branco era a cor dominante.

TIPO 1: TOUCADO INTEIRIÇO

É o tipo de toucado que cobre quase completamente o cabelo da nuca à testa, escondendo parte das orelhas. Seus formatos são os mais variados possíveis, desde modelos muito simples usados pelas mulheres comuns…

…os mais elaborados, como os toucados dormeuse que faziam sucesso entre as mulheres ricas nos anos 1770-1780:

toucados toucas cabelo século 18
Básica #sqn

E até os poderosos fontanges do início do século:

Embora grande parte das representações de pinturas nos mostrem toucas brancas com babados que variam das versões mais discretas às mais extravagantes, há alguns exemplos diferentes em museus e na própria arte. Um dos quadros mais famosos do século 18, “A Chocolateira” de Jean-Etiennne Liotard (c. 1744) nos mostra uma criada com uma delicada touca cor-de-rosa:

liotard 1744 chocolate girl toucado século 18 dama criada

O Museu de Belas Artes de Boston tem um outro exemplar de um toucado colorido, feito com técnica de quilting:

toucado século 18

TIPO 2: TOUCADOS DE PONTAS

Toucados menores, que deixam a parte da nuca descoberta. Geralmente têm barbes, essas “perninhas” que eram deixadas caídas no caso das mulheres ricas.

Nas suas versões mais elaboradas, esse tipo de toucado era feito em renda e já era fabricado com o formato e medidas da usuária. Esse aqui é um modelo original de 1740-1750:

A julgar pelas representações em retratos, algumas mulheres usavam as pontas dos toucados beeem compridas e envolviam o pescoço com elas. É possível que esse fosse um costume de mulheres mais velhas ou modestas, que queriam disfarçar ou esconder a pele do pescoço. É possível também que fosse uma maneira de esconder cicatrizes de varíola, por exemplo:

Mas esse modelo também era usado por mulheres das classes populares. A versão trabalhadora desses toucados era feita em algodão ou linho, com pouca ou nenhuma decoração, e as pontinhas eram presas no alto da cabeça com alfinetes:

Nessa versão em algodão, o toucado era chamado também de maid cap, ou touca de empregada doméstica. Como os criados das casas estavam sujeitos a uma hierarquia própria, as decorações dos toucados variavam conforme a posição das criadas. Aquelas que atendiam diretamente às damas da casa ou que tinham bons contatos podiam combinar suas toucas com fitas coloridas:

TIPO 3: TOUCADOS DE ALFINETE

Esse é um modelo bem característico da elite francesa e imitado pela nobreza do restante da Europa. É um toucado pequeno que ficava no alto da cabeça, sobre um penteado beeem elaborado, sendo preso ao cabelo por alfinetes. Ele quase não é visto de frente, por isso é difícil encontrar representações dele na arte. Uma das poucas representações que encontrei desse modelo fora dos livros de costura foi no filme “A Duquesa”, em que a personagem principal aparece com várias toucas desse tipo:

Parece um chapéu, mas é um toucado

Os toucados de alfinete parecem ter saído de uma evolução do modelo anterior. Eles são pequenos, geralmente feitos em uma base de tecido decorada com rendas e fitas, e alguns preservam as barbes, transformando-as em laçarotes. Nessa outra foto do filme conseguimos duas visões diferentes do toucado:

#COSTURECOMIGO UM TOUCADO DO SÉCULO 18

Agora que você já está convencid@ (cof cof cof) de que as toucas do século 18 são maravilhosas, que tal fazer a sua?

Nesse primeiro #CostureComigo do blog, vamos aprender a fazer toucas do três modelos que vimos aí em cima. Será um passo-a-passo dividido em etapas quinzenais, para que você possa acompanhar no seu tempo:

Post #2 – Tirando medidas e cortando o molde

Post #3 – Escolhendo materiais e cortando sua touca

Post #4 – Montagem do toucado (à mão ou à máquina)

Post #5 – Decoração

Post #6 – Apreciação: vamos ver as fotos dos seus toucados prontos?

 

Enquanto preparamos o primeiro post, aproveite para visitar meu Pinterest e se inspirar com vários modelos originais!

COMENTÁRIOS

Historiadora, costureira e apaixonada pela história das coisas miúdas e aparentemente insignificantes. Alguém que acredita que a vida é muito curta para usar roupas comuns e que a moda é, sim, um espelho da história.

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »