Costura Histórica

Referências para passamanarias históricas

Não sei para vocês, mas para mim os detalhes decorativos das roupas da época são piores do que a modelagem em si. Há inúmeros moldes e tutoriais disponíveis na internet para escolher tecidos (inclusive um aqui no blog), cortar e montar a roupa, mas pouca coisa sobre passamanarias e aplicações. Cada vez que eu vou à loja de aviamentos, bate a dúvida se o que meus olhos gostaram é historicamente correto/aceitável ou não. Mas como decidir isso? Pesquisando direto na fonte!

O Museu Metropolitano de Nova York possui em seu acervo vários exemplares de passamanarias e outras aplicações usadas tanto no vestuário quanto na decoração durante os séculos XVIII e XIX. Com fotos desses exemplos em mãos, fica muito mais fácil decidir o que comprar para aplicar naquela peça que você está montando com todo o amor e carinho. Muitos dos exemplos originais que encontrei são de estilos ainda em uso nos dias de hoje, e que podem ser encontrados com relativa facilidade em lojas de aviamento na sua cidade ou em lojas virtuais.

 

 

Barrado de renda de bilro com franjas, de origem veneziana. Século XVI.

 

Passamanaria italiana do século XVII, em seda e fios metálicos.

 

Passamanaria italiana do século XVII, em seda e fios metálicos.

 

Galão francês do século XVIII – outro estilo facilmente encontrado hoje em dia.

 

Amostra de renda de bilro francesa do século XVIII.

 

Galão francês de seda, c. 1830.

 

Passamanaria de fio metálico, usada em todo o século XIX

 

Passamanaria francesa em seda, c. 1850.

Além das referências visuais do tipo de passamanaria de cada época, é importante observar onde elas eram usadas. Rendas, por exemplo: diferentes tipos de rendas eram aplicadas em trajes diferentes e partes diferentes. A renda do decote de um vestido de noiva não era a mesma utilizada em uma chemise. Algumas épocas específicas (1750-1800, 1870-1890) não utilizavam tantas passamanarias, mas aplicações feitas com o mesmo tecido da roupa, costurando em forma de laços, babados, pregas e flores.

Acesse aqui a busca online do Museu Metropolitano de NY

 

COMENTÁRIOS

Historiadora, costureira e apaixonada pela história das coisas miúdas e aparentemente insignificantes. Alguém que acredita que a vida é muito curta para usar roupas comuns e que a moda é, sim, um espelho da história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »