Projeto Memento Mori

Memento Mori: um estudo sobre o luto feminino

Eu sou fascinada pelos costumes em torno da morte. É incrível observar como os seres humanos foram elaborando ritos e rituais para separar definitivamente o morto do mundo dos vivos e para mediar a relação dos vivos com aqueles que já haviam partido. Seja com os banquetes oferecidos nos túmulos dos ancestrais na Grécia Antiga ou com os trajes negros das viúvas vitorianas, o ser humano desenvolveu inúmeras maneiras de lidar com a morte, com a ausência e com a lembrança dos falecidos. É verdade que os costumes de luto do passado hoje parecem apenas um exotismo fascinante, totalmente distante da nossa realidade, mas o próprio fato de que nós evitamos falar sobre a morte e passar por períodos de luto é a maneira que o nosso tempo encontrou de lidar com aquela que é a única certeza da nossa existência.

Falar de luto evoca, quase sempre, a imagem da viúva vitoriana tapada de preto, separada para sempre do mundo pela morte do marido. Nem o luto vitoriano era assim tão rígido quanto se pensa, nem foi a Era Vitoriana que inventou o negócio todo. No século 17 e 18 temos uma gama de retratos de mulheres enlutadas, tanto nobres quanto burguesas, que nos fornecem algumas pistas sobre o luto e os rituais familiares em torno da morte nos séculos passados. Uma coisa que se observa logo de início é que,embora haja bons exemplares masculinos,  a maioria dos retratos de luto são femininos. Seria isso obra do acaso ou o embrião da tendência vitoriana de um luto que se traduzia quase que essencialmente na indumentária feminina?

“Memento Mori” é um projeto de pesquisa que se propõe a identificar os rituais de luto e as características da indumentária de luto feminina no Ocidente. O recorte histórico é ousado: tenho planos de estender a pesquisa desde a Roma Antiga até a Primeira Guerra Mundial. O objetivo final do projeto, mais ousado ainda: reproduzir os trajes de luto de diferentes épocas com a maior autenticidade possível e disponibilizar todo o resultado da pesquisa de forma gratuita aqui no blog.

 

Mas qual é objetivo de se estudar o luto?

Mais do que reproduzir os trajes de retratos e fashion plates, o objetivo central do projeto é entender como, ao longo dos séculos, as pessoas de relacionaram com a morte através da moda.

Para isso, a parte prática de reprodução dos trajes será antecedida por uma pesquisa histórica que buscará identificar aspectos políticos, econômicos, sociais e culturais em torno da morte em cada período específico. É importante entender as relações de poder e de produção dos trajes e acessórios de luto, como a moda reflete a mudança das sensibilidades em torno da morte e das transformações da sociedade e da economia. Por exemplo: será que as pessoas que vivam na França em plena Revolução Francesa expressaram seu luto da mesma forma que se faria antes da Revolução? Como um acontecimento político tão grande afetou o cotidiano de uma pessoa comum?

E quais fontes eu planejo usar?

Aqui é onde está a diversão!

Obras de referência, para entender de forma mais ampla o contexto histórico de cada período;

Jornais e Revistas de Moda

Jornais não especializados

Livros de Etiqueta e reforma de costumes

Leis Suntuárias, para descobrir quais eram as regulações do governo com relação ao luxo e especificamente com relação ao luto e rituais fúnebres.

Relatos pessoais, na forma de diários, cartas e memórias

Fontes literárias, porque dá pra descobrir um monte de coisas legais na literatura de cada período.

Literatura de viagem, pois muitos viajantes europeus descreveram os costumes do Brasil com riqueza de detalhes.

Inventários

Gravuras (satíricas ou não)

Fashion Plates

Retratos formais

Fotografias (quando se aplicar)

Trajes originais em museus

Trajes em estátuas

 

E quais períodos eu vou pesquisar?

Como falei ali em cima, o objetivo é ir da Roma Antiga à Primeira Guerra Mundial. Mas, como é um recorte muito amplo, resolvi “quebrar” os diferentes períodos a partir de acontecimentos específicos que obrigariam a mulher a vestir o luto.

Tenho algumas datas e eventos específicos em mente. Aqueles que estão grifados em negrito são os que já estão confirmados:

 

Século XX

1914-1918 | Primeira Guerra Mundial

1910 | Morte do Rei Eduardo VII da Inglaterra

1904 | Revolta da Vacina

 

Século XIX

1894 | Massacre de Anhatomirim em Desterro/Florianópolis

1864-1870 | Guerra do Paraguai

1847 | Morte do Príncipe Afonso Pedro, herdeiro do trono do Brasil

1826 | Morte da Imperatriz Maria Leopoldina

1816 | Morte da Rainha Maria I de Portugal, no Rio de Janeiro

 

Século XVIII

1794 | O Terror na França

1715 | Morte de Luis XIV da França

 

Século XVII

1603 | Elizabeth I da Inglaterra

 

Século XVI

1578 | Dom Sebastião I de Portugal

Idade Média

1355 | D. Inês de Castro

 

Por enquanto, esses são os períodos/eventos que eu já mapeei como possíveis pontos de referência para pensar os trajes e rituais de luto. A expectativa é aumentar essa lista à medida em que a pesquisa for se desenvolvendo.

 

E os resultados, quando saem?

Ainda não sei se vou levar um derivado desse projeto para o mestrado. Então planejo postar os resultados das pesquisas aqui no blog mesmo, conforme eu for juntando as informações. Com relação aos trajes, esses vão demorar um pouquinho, pois a tal da “autenticidade histórica” inclui não usar ou evitar ao máximo usar máquina de costura para trajes antes de 1860!

 

Mas tá faltando coisa nessa lista!

Siiim, bastante – até porque, como eu já comentei, é uma lista preliminar.

Então, que tal sugerir algum acontecimento específico para o projeto explorar?

 

COMENTÁRIOS

Historiadora, costureira e apaixonada pela história das coisas miúdas e aparentemente insignificantes. Alguém que acredita que a vida é muito curta para usar roupas comuns e que a moda é, sim, um espelho da história.

4 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »