A Modista do Desterro – Pauline Kisner

Era Vitoriana: o que vai embaixo daqueles vestidos?

Os underpinnings eram uma série de peças do guarda-roupa vitoriano que ajudaram a criar as diversas silhuetas que vemos no período. Seja com as grandes saias rodadas de crinolina nos anos 1860 ou com as mangas mega volumosas de 1890, a moda vitoriana eram sobre criar ilusões. Ou você achava que aquelas cinturinhas eram de verdade?

A Era Vitoriana é um grande período que se estende de 1837 a 1901 e se refere ao reinado da Rainha Vitória da Inglaterra. Apesar de se referir a uma fase específica da história inglesa, o termo “vitoriano” acabou pegando no resto do mundo também. Isso porque a influência da Inglaterra na moda e nos hábitos de outras partes do mundo era tão grande, que não dá para pensar no século 19 sem lembrar dos ingleses.

Sendo um período tão grande, a Era Vitoriana teve também várias fases diferentes, inclusive na moda. Cada fase é marcada por uma silhueta com volumes em locais específicos. Esses volumes buscavam criar uma figura delicada e muito feminina. Isso significa que pontos como busto, cintura e quadris recebiam uma atenção especial. Para enfatizar a cintura fina, a moda vitoriana usou e abusou de todos as ilusões de óptica possíveis. É aqui que entra o papel dos underpinnings: eles serviam para dar forma às saias e mangas e criar a silhueta desejada, mesmo quando a mulher estava bem longe dela.

Nesse artigo falaremos um pouco sobre os diferentes underpinnings usados na Era Vitoriana.  Boa leitura!

CORSET/ESPARTILHO

Mas peraí: o espartilho é considerado uma peça de suporte? SIM!

Além de manter os seios no lugar, dar uma postura elegante e evitar que a roupa ficasse enrugando na cintura, o corset ou espartilho também ajudava a dar suporte às saias. Com todas as camadas montadas, os vestidos vitorianos são bastante pesados e o corset ajuda a distribuir melhor o peso da saia ao redor do corpo, evitando que a gente fique com dor nas costas ou no quadril. Falando como alguém que já caiu na besteira de usar uma roupa vitoriana sem o corset: dói, dói muito. Além de não ficar tão legal quanto nas ilustrações e fotos da época.

Quer descobrir as maravilhas que um corset pode fazer pelo seu traje de época? Clique aqui e leia nosso artigo especial sobre o assunto 😉

Big Spoiler: Não, eles não impedem a mulher de respirar

ANÁGUA DE CORDÃO

A anágua de cordão é uma saia muito engomada, na qual são costuradas várias e várias linhas de cordão. Em inglês elas são chamadas de corded petticoat e eram responsáveis por dar volume e sustentação às saias das décadas de 1830, 1840 e até 1850. Sobre essa anágua era colocada mais uma anágua e depois a saia do vestido.

Anágua de cordão construída com a técnica da época

BUMPAD/BUMROLL

bumpad nada mais é do que uma almofadinha para dar volume ao quadril ou ao bumbum. Eles eram feitos de forma bastante simples, com restos de tecido, e preenchidos com retalhos, cortiça e qualquer outro material leve que estivesse à disposição. O bumpad era uma peça muito importante porque ele ajudava a colocar volume nos locais corretos, ajudando a alcançar a silhueta arredondada das saias no período de 1840, 1850 e 1860.

Na galeria abaixo você consegue visualizar o efeito que o bumpad e a anágua de cordão fazem juntos, em um trabalho do blog Frolicking Frocks para reproduzir e documentar esse processo:

CRINOLINA

A crinolina, uma armação circular ou elíptica de aros metálicos, é uma das silhuetas mais famosas da Era Vitoriana. Ela é a responsável pelas imensas saias rodadas que vemos no período 1855-1865, aproximadamente. Mas a crinolina também está cercada por mitos e polêmicas. Muita informação que circula na internet sobre as mortes causadas pela crinolina não vem de fontes muitos confiáveis. Inclusive, a gente já falou sobre isso AQUI.

As crinolinas de aço surgem na metade dos anos 1850, sendo muito mais leves que as várias anáguas que as mulheres usavam antes. E mais baratas também e práticas também. Isso fez com que elas se tornassem muito populares e as saias acabaram ficando cada vez maiores. Enquanto nos anos 1850 a crinolina era circular, com um leve volume traseiro obtido com bumpads, na década de 1860 ela se torna elíptica, deslocando seu volume para trás.

BUSTLE OU ANQUINHA

A segunda silhueta mais icônica da Era Vitoriana é, sem dúvida, o bustle ou anquinha. Esse underpinning teve duas fases distintas, mas com um detalhe comum: o volume das saias foi direcionado para a parte de trás, para o bumbum.

Nos anos 1870, a crinolina tinha evoluído para a crinolette: um tipo de meia-crinolina, com pouquíssimo volume nas laterais e uma ênfase maior na parte traseira. Isso alterou radicalmente a silhueta do período, dando origem à Primeira Era Bustle (1870s).

Nos anos 1880 teremos a Segunda Era Bustle, com novos underpinnings e uma nova silhueta. As saias praticamente perderam todo o volume lateral e os babados e fitas da década anterior, assumindo contornos mais clean. Para dar suporte ao grande volume traseiro, desenvolveram-se vários modelos de anquinhas:

Os bustles eram feitos a partir de uma combinação de vários tipos de materiais: tecidos engomados, cortiça, aros de aço e até molas!

SUPORTES PARA MANGAS

O último dos underpinnings de hoje são os suportes para mangas. Eles surgiram nos anos 1830, quando as mangas ficaram ridiculamente grandes, para desaparecer na década seguinte e voltar como tendência nos anos 1890. A última década do século 19 viu as anquinhas saírem de moda em favor de uma saia evasê e sem volumes no bumbum. Aparentemente, os vitorianos não conseguiam viver sem uma volumezinho exagerado em algum lugar e nos anos 1890 ele foi para as mangas outra vez.

Para manter as mangas no lugar, usavam-se enchimentos na própria roupa, entre o forro e o tecido externo, além de suportes especiais feitos com os mesmos aros usados nas crinolinas, crinolettes e bustles:

Esses são alguns dos underpinnings mais usados na Era Vitoriana e que ajudaram a dar suporte às silhuetas mais icônicas do período. Existem uma série de variantes de formato e de modelagem das peças, às vezes mudando a cada ano ou estação, mas falar sobre todas elas aqui seria cansativo.

Agora conte para mim: qual dessas peças você usaria ou não usaria de jeito nenhum?

Tags:

compartilhe

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.