A Modista do Desterro – Pauline Kisner

O Bolo de Casamento da Rainha Vitória

bolo de casamento rainha vitória

O casamento da Rainha Vitória em 1840 foi um acontecimento imenso, que desencadeou uma “febre matrimonial” na Inglaterra, inaugurando ou reforçando tradições no vestido, na cerimônia e até na mesa. Nesse artigo da série Noivas Vitorianas, vamos falar sobre os bolo de casamento da Rainha, com direito a uma receita para você copiar em casa!

O bolo da rainha

Como o vestido, o bolo foi pensado para ser um espetáculo em si mesmo. Confeccionado pelo confeiteiro real do Palácio de Buckingham, o bolo pesava cerca de 135kg e tinha 2.7m de circunferência, com 35cm de altura em uma única camada. Para colocar a obra de arte em exposição, foi encomendado um suporte especial, avaliado em mais de 100 libras esterlinas, o que já era uma fortuna na época! Agora, é preciso multiplicar esse valor, pois vários bolos foram produzidos para o casamento, para dar conta do grande número de convidados e de fatias que deveriam ser distribuídas!

bolo de casamento rainha vitória
Ilustração original da época. Cortesia da Royal Collection.

Coberto com açúcar puro (nada de pasta americana, minha gente!), o bolo trazia um enfeito de topo personalizado: uma escultura de açúcar com os noivos sendo abençoados pela figura da Britannia, a personificação da Inglaterra. Com pouco menos de 30cm de altura, os noivos apareciam trajados ao modo grego e acompanhados por símbolos especiais. Aos pés do Príncipe Albert havia um cão, símbolo da fidelidade; aos pés da jovem Rainha Vitória, um par de pombinhas, evocando as felicidades da vida conjugal:

bolo de casamento rainha vitória

Abaixo desse topo, um grupo de querubins também esculpidos em açúcar. Um deles trazia nos joelhos um pergaminho onde se lia a data do casamento:

Em torno do bolo, galhos de murta e flores de laranjeira, elementos que apareceram também no buquê da Rainha.

O bolo principal foi colocado no centro da mesa do café-da-manhã de casamento, uma tradição da Era Vitoriana, enquanto os outros bolos eram preparados para corte e distribuição na cozinha. Algumas fatias foram distribuídas em pomposas caixas identificadas, uma das quais veio a ser leiloada recentemente na Inglaterra:

Nem um pontinho de mofo, é o que dizem.

Sem querer, a Rainha Vitória deu início a uma longa tradição de bolos de casamento na realeza inglesa que sobrevive até hoje, com cada casamento real tentando superar o anterior em originalidade.

Por dentro do bolo

Se por fora o bolo de casamento da Rainha Vitória representava o auge da confeitaria francesa, ele era perfeitamente inglês do lado de dentro: era um fruit cake/plum cake, ou bolo de frutas, uma receita típica e tradicional em festas inglesas desde o século 18.

Os bolos de frutas eram conhecidos como bolos ricos devido à profusão de ingredientes (alguns caros) e sabores, que criavam uma massa pesada e úmida, extremamente saborosas. Esse tipo de bolo era servido em ocasiões solenes, como casamentos, batizados e festas de Natal.

Alguns anos depois, já nos anos 1850, o best-seller de Isabella Beeton nos traz uma receita desse bolo, para termos uma ideia dos sabores:

INGREDIENTES: 5 libras de farinha fina, 3 libras de manteiga fresca, 5 libras de passas de corinto, 2 libras de açúcar peneirado, 2 grãos de noz-moscada, 1/4 de onça de mace, 1/8 de onça de cravos, 16 ovos, 1 libra de amêndoas doces, 1/2 libra de casca de laranja e limão cristalizadas, 1/2 libra de laranja cristalizada, 1 gill de vinho e 1 gill de conhaque, água de flor de laranjeira a gosto.

PREPARO

Peneire a farinha e o açúcar separadamente

Lave, pique e seque as passas. Raspe a noz moscada.

Amasse as amêndoas com água de flor de laranjeira e as frutas e cascas cristalizadas.

Separe as gemas e as claras. Bata as claras em neve e as gemas separadamente.

Comece batendo a manteiga até a consistência de um creme e adicione aos poucos o açúcar. Incorpore as claras em neve e bata por 10 minutos, adicionando a manteira e as especiarias. Deve ser batido por 30min ou mais.

Incorpore gentilmente as passas e as amêndoas com frutas cristalizadas. Acrescente as bebidas mexendo de leve.

Asse em forma forrada com papel manteiga em fogo médio.

A receita aconselha que o bolo já frio seja coberto com uma camada de creme de amêndoas e uma de glacê, e sobre o glacê qualquer outra decoração. De acordo com a própria Beeton, o bolo levaria algo em torno de 5h para ficar pronto, podendo chegar a 6h dependendo do forno. 

Dá trabalho? Sim. Mas, como já fiz esse bolo várias vezes, posso garantir que ele é EXCELENTE e dá pra entender perfeitamente porque as fatias do bolo de casamento da Rainha Vitória foram tão disputadas e até guardadas com carinho para a posteridade…

Tags:

compartilhe

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.