Downloads

As Trabalhadoras de Paris (1824)

 

As fashion plates ou lâminas de moda eram uma espécie de Vogue dos séculos XVIII e XIX. Artistas especializados eram contratados para retratar as modas, majoritariamente as femininas, nos grandes centros fashionistas. Essas ilustrações integravam publicações especializadas, geralmente acompanhadas de instruções muito precisas sobre cores e materiais, e algumas até mesmo com moldes. As revistas de moda eram então comercializadas na Europa, Estados Unidos e, claro, América do Sul.

Esse tipo de material é muito útil, não só para pesquisadores de História da Moda e reconstrucionistas de plantão, mas para professores. Por serem produções artísticas, elas apresentam uma boa carga de idealização das silhuetas e dos trajes a serem usados por pessoas em diferentes posições sociais. Servem muito bem para ilustrar como tais grupos representavam a si mesmo e ao outro.

Les Ouvrières de Paris” foi publicado em 1824, com a proposta de ilustrar os trajes das trabalhadoras de Paris. Mais do que nos dizer o que estava sendo usado na época fora do mundo encantado das Cortes e casas da alta burguesia, essa obra nos conta um pouco sobre o cotidiano das mulheres que estudavam e das que trabalhavam para sobreviver. Vemos um desfile dessas ocupações e também uma hierarquia entre elas. Nas ilustrações há alunas de escolas de artes, vendedoras de lojas, vendedoras ambulantes, passadeiras, cozinheiras, criadas que cuidavam exclusivamente dos banhos… Sem contar que o traço é encantador e revela um grande cuidado em retratar essas mulheres com delicadeza e feminilidade – bem ao gosto da época.
O catálogo está todo disponível para visualização no meu Pinterest.

 

 

COMENTÁRIOS

Historiadora, costureira e apaixonada pela história das coisas miúdas e aparentemente insignificantes. Alguém que acredita que a vida é muito curta para usar roupas comuns e que a moda é, sim, um espelho da história.

Um comentário

  • José Alberto de Oliveira Bonomo

    Eu gosto muito de moda!
    Meu pai tinha uma malharia e já desenhava alguns modelos.
    Porém ele resolveu vender e assim eu continuei na arquitetura, que também gosto MUITO!
    Abraço,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »